Três Quartos Cego Assistiu Valente!

Sabe aquele filme que você compra na promoção e demora séculos para assistir? Essa foi minha reação com valente desde 2012.

Há alguns anos tenho uma certa birra com a Disney, bobagem de teoria da conspiração. Peguei esse filme na época em que estava revendo meus conceitos.

Pois bem, não pretendo fazer uma analise critica do filme. Vou contar minha experiência, de maneira semelhante a que fiz com Demolidor.
Quando a princesa Merida aparecei, não pude deixar de imaginar princesa Merda. Comecei bem né?

Sei lá por que saber que o pai de Merida perdeu a perna na luta contra o urso, logo no inicio, me deixou surpreso.

Acho que tenho aquele ranço de que tudo onde a Disney põe a mão tem que bonito. Vamos lá, perder a perna em uma luta com um urso não é bonito.

Ser um guerreiro e ser pai de uma garota, devia ser frustrante, né. Afinal, um guerreiro quer que seu filho fodão, saia arrancando as cabeças dos adversários.

O pai da garota, estava a frente de seu tempo! Não se importou com o fato de ela ser uma garota e deu uma arma para ela.

Ai você diz, “Mas foi só um arco!”. Eu te respondo: “Toma uma flechada no peito, e me fala depois. Ou melhor, não vem não”.

Quando a garota cresce, me senti vendo Supernanny, só faltou a Merida ir para o cantinho pensar.

Os pais da princesa rebelde sou dois cabeçudos! Fazem os preparativos para os Jogos do Casamento e nem avisam a garota antes! Só podia dar merda.

É de conhecimento geral, que princesas e magia, costumam ser uma combinação problemática.
Se as pessoas se transformarem em urso era alguma metáfora, eu não peguei.

O que me surpreendeu, foi que uma das lições do filme foi: dialogar pode evitar muitos problemas. Isso para mim, é claro.
Outra coisa que me surpreendeu, foram as piadinhas com a mãe de Marida pelada.

O filme tem alguns momentos onde uma áudio descrição poderia ajudar, mas fazer o que…

Gostei do que vi. Minhas expectativas estavam meio altas demais, mas mesmo assim, valeu o dinheiro.

Commentários do Facebook

Comentários