Mahou Tias #037 – A Quinta Integrante

Mahou Tias (Logo sob fundo verde)

Stefani estava bastante sem grassa na escola. Apesar da insistência de Viviane, Ricardo e outros colegas, ela não falava nada.

No horário da saída, caia uma chuva considerável, o pai de Ricardo foi buscar o filho e acabou dando uma carona para Viviane e Stefani.

Durante o almoço, Stefani notou que a mãe estava com o nariz escorrendo e a alertou sobre o surto de gripe.

A mulher disse que provavelmente seria apenas um resfriado, e pediu para a filha não se preocupar.

Quando a garota foi para seu quarto, fechou a porta e se jogou sobre a cama e ficou encarando o teto.

Ela pegou o massageador, na gaveta do criado-mudo, e tentou liga-lo. Mas como ela imaginava ele não ligou.

Assim como havia feito antes de ir para a escola, tirou da mesma gaveta uma pequena chave de fenda, que a muito não era usada, mas que no passado servia para abrir brinquedos e trocar suas pilhas.

Stefani desmontou o aparelho e mais uma vez, viu os componentes internos queimados.

O que seria de Ricardo se algo assim acontecesse quando eles estivessem juntos, pensava Stefani assustada.

Sem coragem para falar com a mãe, Stefani ligou para o escritório do avô, no mercadinho, para falar com Pamela.

Porem Augusto avisou Stefani que Pamela ajudaria Leidiane a costurar algumas roupas durante aquela semana.

Stefani logo imaginou que Leidi estava dando um tempo para Tatiane, e como Jessica trabalhava, Pamela poderia ser útil, para substituir a amiga neste momento de dificuldade.

Stefani tentou falar com Jessica, mas ela estava muito ocupada. O número de mulheres que descobriram estar gravidas, tinha dado um salto. A maioria havia ficado gravida no carnaval, mas só agora estava percebendo.

Sem ter muita escolha, Stefani procurou a mãe, e contou para ela sobre o presente de avó, e o que tinha acontecido com ele.

Estela ficou branca, mas em seguida começou a rir e foi ficando vermelha:

– Desculpa filha… É que… Isso é fofo.

– Fofo! Eu posso matar o Ricardo um dia! – Falou Stefani beirando um grito.

– Estou falando que é fofo você falar disso comigo. Queria que na época, fosse possível falar disso com a sua avó. – Lamentou Estela.

– O tá… Mas e o massageador?! – Questionou Stefani sem se importar muito com o que a mãe havia dito.

– Compramos outro… – Falou Estela achando a resposta obvia demais.

Stefani ficou sem grassa. Ela não esperava que a mãe fosse dizer isso, mas essa ainda não era a preocupação da garota.

Estela percebeu que a resposta não agradou a filha, e se levantou, pegou o telefone celular e começou a escrever algo. Quando ela terminou olhou para a filha e falou:

– Mandei uma mensagem no celular da Jessica.

Stefani tirou o celular da mão da mãe e leu:

“Jessica, a Stefani queimou um massageador se masturbando. E não foi pelo uso excessivo.”

Quando Stefani terminou de ler ela falou:

– Caramba, que direta!

– Enrolar é pior nessas horas. – Falou Estela.

Ainda com o aparelho na mão, Stefani viu Jessica mandar várias carinhas gargalhando e em seguida escrever: “Fim de semana na chácara”.

Stefani se perguntava o porque de resolver isso na chácara. O que de tão especial tinha lá para resolver o problema dela.

Stefani ficou imaginando as mais bizarras soluções que Jessica podia adotar. E se sentiu amedrontada ao imaginar que animais poderiam fazer parte desta solução.

Mais para o fim da tarde, Viviane apareceu na casa de Stefani, e disse que não sairia de lá até saber o que estava acontecendo.

Sem ter outra escolha Stefani explicou tudo para a amiga. A reação de Viviane foi escandalosa. E deixou Stefani mais para baixo.

Viviane pediu para ver o aparelho e Stefani, derrotada, apenas apontou a gaveta onde o tinha guardado.

Viviane aproveitou a chave de fenda, que estava próxima, e abriu o aparelho, rindo mais ainda quando viu os componentes queimados e até rachados.

Viviane olhou para Stefani e falou:

– Vai ficar deitada ai desse jeito?

– O que você qué que eu faça? – Questionou Stefani.

– Praticar! Só assim você vai aprender a controlar isso. – Explicou Viviane.

Stefani arregalou os olhos tentando ignorar que Viviane havia dito aquilo. Sem resposta de Stefani, Viviane continuou, indo em direção da porta do quarto da amiga, para sair:

– Eu sei onde vende desse modelo no atacado. E nem é tão caro assim.

O cérebro de Stefani não estava trabalhando tão rápido, então quando ela se deu conta e saiu correndo atrás de Viviane, encontrou a mãe junto da amiga, que já estava ao telefone pegando o preço de cinquenta unidades do aparelho.

Depois que Viviane anotou o orçamento e desligou o telefone, Stefani esbravejou:

– Ficaram malucas!

– Não, a ideia de Viviane tem sua lógica. Mas só vamos fechar essa compra depois que você voltar da chácara. – Explicou Estela.

Depois disso Viviane foi embora.

Após o jantar Ricardo chegou na casa de Stefani, e junto de Otavio foi terminar de catalogar as provas e revisar alguns códigos do site.

Antes de ir embora, Ricardo perguntou a Stefani o que ela tinha. Ela falou que explicaria por mensagem.

Cinco minutos depois que o rapaz foi embora, ela digitou tudo o que tinha acontecido e enviou. Ricardo respondeu com um emoji envergonhado e outro com um sorriso malicioso.

A carinha maliciosa deixou Stefani sem jeito. Ela ficou imaginando se Ricardo tinha achado a possibilidade excitante. Ou ainda se ele havia pensado no risco.

Nada de mais sério, aconteceu durante a semana, a não ser a grupe de Estela que estava piorando.

Os crimes estavam sobre um certo controle, haviam apenas pequenos delitos que as Supermulheres não tinham como impedir amenos que estivessem presentes no local.

Na sexta após a aula, Viviane avisou Stefani que iria com ela, para a chácara, pois queria que Laura trabalhasse um pouco mais com Fake.

Foram para a chácara, na sexta a noite, Stefani, os pais, Ricardo, Viviane e Fake.

Durante a viagem Estela tossiu bastante, teve que assoar o nariz diversas vezes.

Otavio quis passar em um hospital, mas a esposa disse que o ar puro do campo daria conta de cura-la.

Quando eles saíram do carro, e chegaram na varanda da casa, na chácara, viram Laura ao lado de Pamela, que estava ofegante.

Quando Stefani viu a situação de Pamela, questionou o porque de tanto cansaço.

Pamela olhou para os seis que haviam chegado, olhou para Laura, e fechou os olhos. Então seus cabelos ficaram de uma cor verde, que lembrava o da bandeira, a roupa que ela usava deu lugar a um maio, e ela fez uma rosa, que estava em um jarro com água sobre a mesa, abrir e fechar com um movimento da mão.

Continua…

Pesquisa de Público:
http://goo.gl/forms/6o70pS9aM8

contato@tresquartoscego.com

https://www.facebook.com/tresquartoscego

http://www.mahoutias.com.br

Commentários do Facebook

Comentários