Mahou Tias #052 – A Fuga

Mahou Tias (Logo sob fundo verde)

– Ela disse que tinha cortado sua garganta! E de onde seu cavalo tirou asas? – Questionou Jat.

– Ele cortou, e as asas foram presentes da pequena aqui. – Respondeu Laura.

– Não sei como eu fiz isso, até agora… – Falou a pequena Jessica.

Só então, Jet e as outras perceberam que Laura, a criança e o cavalo estavam translúcidos, e compreenderam que aquelas eram as almas deles.

– Vocês não vão atacar a bruxa? Questionou Laura.

As Mahou Tias haviam se esquecido da mulher, e nem questionaram o por que Laura a tinha chamado de bruxa, ou o fato de estarem vendo almas.

A bruxa se levantava lentamente, fazendo a luz vermelha lhe envolver o corpo.

Faísca foi rápida e disparou um raio, que atingiu o ombro da mulher, a tonteando, fazendo a luz vermelha sumir.

Jat e Wind correram na direção da bruxa, e enquanto corriam, arremessaram rajadas de fogo e vento que se uniram atingindo a mulher, que berrou de agonia.

As roupas, o cabelo e a pele da bruxa começaram a pegar fogo. Então ela começou a rolar no que havia sobrado de grama e na terra.

A bruxa começou a xingar e amaldiçoar as Supermulheres, que iam se aproximando lentamente del.

Pamela tentava se levantar, mas as dores eram fortes, além da possibilidade dos pontos que a mãe de Ricardo tinha feito, estourarem ser grande.

Jat, Wind e Faísca formaram uma meia-lua em torno da bruxa, quando está já tinha apagado as chamas, e voltaram a atacar, primeiro Stefani, depois Leidiane e Jessica.

A mulher voltou a berrar e rolar no chão, apagando as chamas, sendo atacada novamente pelas três.

Enquanto a mulher rolava no chão, mais uma vez para apagar as chamas, Jat gritou:

– Se renda! Você perdeu!

A bruxa apagou as chamas e respondeu tentando se levantar:

– Eu não perdi… Vocês poderiam ter ganhado, mas não pensaram em me matar.

Quando a mulher terminou de falar, ela esticou a mão na direção de Jat, disparando um raio vermelho semelhante ao disparado pelas plantas.

Leidiane foi arremessada a dois metros, com os ossos do tórax e costelas quebradas, sem condições de se levantar.

Faísca disparou um raio, e o manteve eletrocutando a mulher enquanto Wind retirava o ar de seus pulmões, dessa vez com sucesso.

Quando a bruxa desmaiou, Faísca e Wind foram até a Kombi buscar cordas para amarra-la.

Elas amarraram os pés e as mãos da bruxa, em seguida amarraram suas mãos ao pés, e então transaram uma corda entre cada perna e cada braço, dando mais alguns nós firmes.

Laura se aproximou de Wind e falou:

– Não seu se vocês tem muita escolha. Não acho que ela vá se entregar.

– Mata alguém, por pior que a pessoa seja, é um passo sem volta… – Falou Wind insegura.

Faísca tinha a mesma sensação, matar plantas era uma coisa, mas uma pessoa era algo diferente.

A bruxa acordou e começou a rir, dizendo:

– Ingênuas! Essas cordas não vão me segurar!

Ao dizer isso, ela fez a luz vermelha lhe envolver o corpo e cortar as cordas.

Faísca e Wind ficaram sem reação e também foram atingidas por raios disparados pela mulher.

Logo que as duas foram atingidas pelo ataque da bruxa, um jato de luz bege saiu do lampião da pequena Jessica, atingiu a bruxa a arremessando longe, fazendo a luz vermelha sumir.

Bolinha que já estava recuperada, se levantou, e agarrando a arma do marido, atirou na mulher.

A bruxa foi atingida nos ombros, no rosto e nos braços.

Quando bolinha estava prestes a disparar mais tiros, a bruxa gritou, de uma maneira aguda e ensurdecedora.

Várias das aves zumbis que Laura havia encontrado apareceram cravando suas garras na mulher. Então elas saíram voando a carregando para longe.

Bolinha voltou a atirar porem aves se colocavam na frente das balas, servindo como escudo, possibilitando a fuga de sua mestra.

Bolinha desistiu de atirar, e foi verificar se havia mais alguém morto, pois apesar de estar tonta, ela escutou tudo.

O saldo da batalha tinha sido terrível: Ricardo estava com um corte horrível, correndo real risco de morte. Augusto com um furo que ia da barriga as costas, em um caminhão tombado. Três das Mahou Tias com múltiplas fraturas no tórax e nas costelas. Pamela sem condições de se levantar. O pai de Ricardo, o de Viviane, Otavio, Tiago e Mario, tinham sérios cortes na altura do peito. Vagner, tinha oito perfurações graves. Estela, Debora, Viviane e a mãe de Ricardo, tinham cortes e fraturas leves, mas que as faziam ter dificuldades para se levantar. E ainda tinham três mortes.

Ninguém havia percebido durante o combate com a bruxa, mas provavelmente por causa da grande quantidade de cortes que tinha, Vitório havia desmaiado próximo ao corpo do pai.

Tatiane, era a que estava melhor, pois só estava com os seios inchados. Ela se perguntava o que iria fazer com tantos feridos, como explicar para o resgate, em fim, como sairiam dali.

Continua…

Pesquisa de Público:
http://goo.gl/forms/6o70pS9aM8

contato@tresquartoscego.com

https://www.facebook.com/tresquartoscego

http://www.mahoutias.com.br

Commentários do Facebook

Comentários