Mahou Tias #079 – A Tática Suicida de Jat

Logo de Mahou Tias em fumdo amarelo

Jat voou rapidamente até sua casa, um tanto aliviada, pois sabia que o marido estaria no trabalho.

Ao entrar na casa, ela se deparou com moveis arrastados, caídos e até quebrados.

Ela caminhou lentamente pela sala, pela cozinha, e lavanderia, sem encontrar nada. Então ela resolveu voltar para a sala, e subir para o andar de cima.

Quando ela estava no terceiro degrau, ouviu um silvo, e instantes depois viu uma serpente extremamente grande começar a descer a escada.

A criatura, tinha a largura da escada, cheia de escamas vermelhas, com dentes assustadoramente afiados, e língua com espinhos.

Jat saltou para traz disparando um jato de fogo, atingindo a lateral da criatura, que começou a se mover mais rápido.

Jat continuou disparando jatos de fogo na cobra, que aparentava não sentir nada.

A mulher se enfureceu, e deixando de se importar com a própria casa, juntou todas as forças que tinha, disparando uma impressionante rajada de fogo na criatura.

O calor e as chamas foram tão intensos, que moveis de madeira começaram a pegar fogo. Mesmo as paredes de cimento, e o piso de porcelanato ficaram marcados pelo fogo.

Porem a serpente permanecia firme e inabalável ao encalço de Jat, que como estava ficando sem espaço, correu para a cozinha, na esperança de levar a criatura até o quintal.

A serpente vendo a mudança de direção da mulher, cuspiu nas costas dela, um liquido verde e gosmento, que lhe queimou roupa e pele.

Os enormes buracos na roupa de Jat não a incomodaram, no entanto, as feridas em sua pele ardiam, e sangravam.

Jat foi para a lavanderia, e em seguida para o quintal, para evitar de queimar todos seus moveis com o combate.

Quando Jat, achando que havia ganhado alguns instantes, tentava lavar as costas, a cobra apareceu cuspindo mais gosma acida.

A substancia não atingiu Jat, mas foi derretendo o piso do quintal.

Jat julgou que teria que disparar suas chamas dentro da boca da criatura, na esperança de que a parte interna do monstro, fosse vulnerável.

E assim ela fez, porem no entanto, a serpente fechou boca e olhos, para se proteger.

A gigante cobra foi tomando o quintal, a ponto de estar toda lá.

Jat teve que se desviar voando de um golpe que a serpente lhe desferiu com a calda.

Do alto Jat continuou atirando chamas na cabeça da criatura, que se enrolou no chão, e ficou quieta.

A mulher imaginou que precisaria de ajuda, mas não podia contar com as companheiras, que também deviam estar com criaturas semelhantes em suas casas.

Jat parou de atirar, e ficou do alto procurando uma falha na armadura de escamas da serpente, sem sucesso.

Jat se aproximou, da cabeça da criatura, que mesmo de olhos fechados, lhe golpeou, a derrubando no chão,

A mulher viu a serpente abrindo a boca para disparar mais gosma verde, e atirou fogo.

As chamas e a gosma colidiram, causando uma explosão que feriu tanto a serpente como a mulher mágica.

Jat sangrava no chão, enquanto a serpente sangrava pela boca. A criatura tentou abocanhar a mulher, que se envolveu em chamas, e no instante da mordida, voou para dentro da boca da criatura.

A serpente começou a se contorcer de dor, e na tentativa de esmagar Jat dentro de si.

Porem a mulher conseguiu incendiar o interior da criatura, que caiu se revirando em agonia.

Assim que a serpente morreu, Jat se arrastou para fora, bastante machucada do ácido da criatura, de seus espinhos e torções.

Em seguida foi se arrastando até a torneira do quintal, e banhou o corpo com água, para diluir o acido.

Continua…


Apoie no Padrim:
http://www.padrim.com.br/tresquartoscego

Pesquisa de Público:
http://goo.gl/forms/6o70pS9aM8

contato@tresquartoscego.com

https://www.facebook.com/tresquartoscego

https://www.instagram.com/tresquartoscego

http://www.mahoutias.com.br

Commentários do Facebook

Comentários